As nossas couves portuguesas cresceram com pujança mas já não chegam até ao Natal: a geada está à comê-las todas as noites. Maldito frio. Porque temos de as comer primeiro do que a geada e para não fazer couve cozida em todas as refeições, resolvi usar uma pimenta caiena que tinha no frigorífico à espera de uma boa oportunidade, e fazer uma couve lusotailandesa, ou algo que o valha. A ideia resultou mais que bem! Fica deliciosa!  Cá em casa vai ser a repetir. Experimentem! 
Sabiam que os diamantes nascem nas couves?

Receita para 2 pessoas como acompanhamento
2 ou 3 couves portuguesas, com as folhas cortadas as meio desde o caule (ou seja, deve cortar o caule a meio, longitudinalmente)
1 pimenta de caiena (ou uma malagueta, tout court, se não arranjar de caiena) sem sementes nem os fiozinhos brancos de dentro, picada
2 dentes de alho cortados às rodelas
2 colheres de sopa de molho de soja
                                  
Coza a couve em água abundante, durante 20 mn ou até os caules estarem tenros.
Quando a couve estiver pronta, escorra a água e reserve.
Coloque os alhos e a malagueta numa frigideira grande com um pouco de azeite. Deixe os alhos tomarem alguma cor e adicione as couves. Envolva-as bem e deixe saltear durante alguns minutos.


Adicione o molho de soja e cozinhe mais 3 a 5 mn. E já está!
Servi com cuscuz suavemente polvilhado com raspa da casca de meio limão.

2 comments

  1. Boa noite….

    Passei para conhecer melhor o teu cantinho e gostei tanto, tanto….e a tua forma de vida…que bom…quem me dera um dia poder ser assim e viver assim!! Mas parece-me complicado…e caro!?

    Já sou tua seguidora…e vou passar sempre que hajam novidades por aqui…se quiseres ser minha seguidora também, ficarei muito feliz e será uma maneira de nos mantermos sempre actualizadas!! 😀

    Espero que tenhas muito sucesso..

    Tudo de bom e até breve….

    Beijinhos

  2. Cara Mónica,

    Muito obrigada pela gentil mensagem! Já fui “dar uma volta” pelas suas bolachas e parecem muito apetitosas!
    Esta estranha forma de vida 🙂 é, realmente, muito agradável, interessante e enriquecedora, mas não é cara, como diz. Pelo contrário. As idas ao supermercado são raras, já que temos uma horta sempre disponível com os melhores legumes do mundo, e um pomar sempre com fruta que se conserva muito tempo. E o veganismo é, sem sombra de dúvida, uma alimentação bastante mais barata e mais saudável.
    Votos de muito sucesso!
    Um abraço,

    Maria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*