Todos os anos é a mesma coisa. Os telejornais abrem com terra queimada, árvores em chamas, pessoas desesperadas e bombeiros sem mãos a medir. São sempre duas as causas, intrinsecamente ligadas: fogo posto e mato que não foi limpo.
Para quem vive rodeado de pinhal, como nós, imaginem o desespero que é o Verão. Todos os anos limpamos o mato dos pinhais. E, sinceramente, devemos ser dos poucos em Portugal que têm esse cuidado. É obrigatório por lei! E o Estado, que todos os anos dá alojamento às pessoas que ficaram com os seus bens e terrenos reduzidos a cinzas, faria muito melhor se controlasse e autuasse quem tivesse terrenos e não limpasse o mato (e, já agora, se julgasse e condenasse as pessoas acusadas de fogo posto). O mato nos pinhais é como um rastilho. Basta vir um bocado de vento e já está.
Por isso, apelo a todos os que têm terrenos, ou que conhecem alguém que tenha terrenos, para que, no mínimo, mantenham os terrenos limpos. Ou então, aluguem-nos, vendam-nos ou cedam-nos a pessoas que os queiram cultivar e manter limpos. Que é para depois não serem responsáveis por pessoas e animais desalojados ou mortos, por milhares de árvores queimadas e um terrível cenário de devastação.

Limpem o mato anualmente e evitem esta calamidade.

1 comment

  1. É escusado fazer apelos. A verdade é que todos estamos fartos de saber que é preciso limpar os terrenos, mas são poucos os que realmente limpam. Se os governantes dessem o exemplo, talvez as populações tivessem mais preocupação com isso. Mas mesmo que estivesse tudo limpo, haveriam incendios na mesma, pois tudo nao passa de negócio. É triste…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*