Há assim uns sítios em que se chega e se pensa“gostava mesmo de viver aqui”. Eu gostava de morar no Palácio de Queluz, no Palácio de Versailles, etc. (coisa pouca J). Mas também não me importava nada de viver na Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves. Bem localizada no centro de Lisboa, é uma casa de arquitectura predominantemente Arte Nova, com uns vitrais lindos de morrer, e uma colecção de pintura portuguesa dos séculos XIX e XX de fazer inveja a qualquer museu – sobretudo do pintor Silva Porto, mas também Columbano, Domingos Sequeira, entre outros. Também tem uma colecção muito interessante de porcelana chinesa e mobiliário português e estrangeiro, entre outras peças.
Fachada

A casa foi mandada construir pelo pintor José Malhoa, a partir de um projecto do arquitecto Norte Júnior de 1904-05, e foi Prémio Valmor em 1905. Em 1932 é adquirida pelo Dr. Anastácio Gonçalves, que era um oftalmologista e filantropo, que a utilizou como sua residência e onde reuniu a sua colecção de arte.

Columbano (e quando for grande quero ter um vestido daqueles)

Quando se visita esta casa não se tem a sensação de que se está num museu, mas numa casa onde ainda mora alguém. É extremamente acolhedora, e apetece sentar no sofá, tomar chá naquelas porcelanas lindas (a mesa já está posta e tudo) e ficar a olhar para as paredes.

Vai uma sopinha?

Não são lindos?!

A entrada é gratuita aos Domingos e feriados até às 14h, e nos outros dias é 3€. Fica na Av. 5 de Outubro nº 6-8. Se mora em Lisboa, certamente que já lá passou à frente imensas vezes. Fica mesmo ao lado da Maternidade Alfredo da Costa. De qualquer maneira não é difícil de encontrar… é a única moradia que ainda não demoliram naquela zona J.

Vá lá e delicie-se.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*