A tortilha, ou, mais precisamente, o “pastelão” que a minha mãe fazia quando eu era pequena era um dos meus pratos favoritos. E, quando me tornei vegetariana, tinha eu 12 anos, este prato tornou-se cada vez mais recorrente na nossa mesa, para minha grande satisfação! Nessa altura encontrar produtos vegetarianos era uma quimera, e confesso que a minha mãe desesperou um bocadinho para conseguir arranjar qualquer coisa que eu comesse para além de sopa, massa com feijão, arroz com grão e batatas.

Esta tortilha envolve ovos na receita original, pelo que o desafio foi fazê-la com a mesma consistência mas sem esse ingrediente, e ficou mesmo boa! Como é óbvio, não tem o sabor dos ovos, como o seitan não sabe a carne, e o tofu não sabe a queijo ou a peixe, como muitas pessoas querem fazer crer. A verdade é que estes alimentos NÃO são substitutos de nada, são alimentos que funcionam por si e não em vez de qualquer coisa, muito mais nutritivos e com um potencial de sabor que pode ser desenvolvido através de temperos e de diferentes maneiras de cozinhar, além de serem muito mais ecológicos, éticos e saudáveis.

Esta tortilha é também uma maneira deliciosa de aproveitar os restos de outras refeições ou/e de legumes, e é extremamente fácil. Experimente!
Receita para 2 a 4 pessoas
1 courgette grande cortada aos pedaços
1 cenoura cortada em pedaços pequeninos
2 alhos-franceses cortados às rodelas
1 cebola às rodelas fininhas
2 batatas cozidas cortadas aos pedaços
1 alho ou 1 colher de chá de alho em pó
Sal
Azeite

500 g de tofu
1 colher de sopa bem cheia de levedura de cerveja
1 colher de chá bem cheia de alho em pó
1 colher de sopa de farinha de araruta dissolvida num pouco de água
1 pitada de pimenta
Sal
1 fio de azeite
1 pitada de açafrão (opcional (eu não usei) – é só para dar uma cor amarela ao preparado)

Numa frigideira salteie as cenouras, as cebolas e o alho, se usar, num fio de azeite. Quando estiverem a mudar de cor, junte os alhos-franceses e a courgette. Deixe cozinhar até perderem a água e estarem dourados. No final junte as batatas e salteie. Tempere com sal fino e alho em pó, se não usou o alho anteriormente.

Deixe arrefecer.

Pré-aqueça o forno a 180º C.


Corte o tofu aos pedaços e triture-o num robot de cozinha. Quando estiver tipo “crumble”, junte o resto dos ingredientes e misture até ficar uma pasta cremosa.


Misture os legumes e o tofu, e coloque-os numa frigideira que vá ao forno (ou numa forma baixa) untada com azeite. Eu usei a mesma frigideira em que salteei os legumes, para aproveitar o azeite que sobrou e os sucos e pedacinhos dos legumes que ficam agarrados.


Leve ao forno durante 30 mn, ou até estar dourado.


Quando se tiver formado uma carapaça, retire do forno e coloque no fogão, em lume brando, para dourar a parte de baixo (2 a 3 mn).


Sirva quente ou frio. Também fica delicioso no dia seguinte (eu prefiro no dia seguinte, tem um sabor mais consistente)!

2 comments

  1. Quando era miúda a minha avo fazia muitas vezes tortilha para aproveitar restos de refeições e todas adorávamos. Atrevi-me a ser eu a fazer quando encontrei esta tortilha sem ovos. Fiquei fã e faz um sucesso. Até não veganos gostam!

    Maria, obrigada pela trabalho que partilhas com todos. Sigo o blog desde os seus inícios. Pessoalmente, as tuas receitas facilitam-me muito a vida na cozinha. Fazia falta um blog deste em português, com ingredientes existentes em Portugal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*