Esta tarte é realmente surpreendente. Para além de ser surpreendentemente fácil, leve e rápida, pode ser degustada em duas versões diferentes: se a comer imediatamente depois de sair do forno, terá uma tarte que se derrete ao ser cortada, com um recheio cremoso e delicioso; se esperar umas horas antes de a comer, terá uma tarte mais compacta, como na fotografia, mas extremamente aveludada e delicada. Qualquer uma das versões é maravilhosa. Faça como eu: coma metade ao jantar e a outra metade no almoço do dia seguinte, para poder experimentar estas duas texturas tão subtis e… surpreendentes!

Receita para 2 a 4 pessoas

1 embalagem de massa folhada pronta a desenrolar (vegana, bien sûr)
1 embalagem de cogumelos (eu usei de Paris)
½ l de leite de soja sem açúcar
1 colher de sopa de farinha
1 colher de sopa de margarina (certifique-se de que é vegana)
Sal
Pimenta preta
Alho em pó
Salsa picada/salsinha ou cebolinho

Faça o molho béchamel como indicado aqui.

Lave e corte os cogumelos aos pedaços.

Salteie os cogumelos num fio de azeite e deixe-os perder a água. No final, tempere com sal, pimenta preta e alho em pó.

Junte os cogumelos ao béchamel e envolva.

Desenrole a massa folhada sobre uma forma de tarte, se possível de fundo amovível, acondicionando as bordas como na imagem e fazendo furos com um garfo na base (como aqui).

Leve ao forno a 180º C até estar ligeiramente dourada (5 a 10 mn).

Nessa altura, coloque o recheio do béchamel e cogumelos no centro da tarte e acondicione.


Leve novamente ao forno até as bordas da massa e o béchamel estarem dourados.

Na altura de servir polvilhe com cebolinho ou salsa.

Deixe descansar 5 mn antes de cortar.

Vá para o seu cantinho do sofá, ouça a chuva cair, e prove o conforto de cada fatia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*