Estes são os hambúrgueres mais simples e rápidos do mundo! E os mais requintados. Se não tiver cogumelos, também funciona com courgette ou outro legume que tiver à mão. Se não lhe apetecer hambúrgueres, faça croquetes ou bolinhas. É à vontade do freguês, e resulta sempre.

Receita para 4 pessoas

200 g de flocos de aveia (não use os grossos ou integrais)
200 g de cogumelos de Paris ou Portobello
Sal
Pimenta
Alho em pó
Salsa picada (salsinha, para os brasileiros)
Farinha integral (se só tiver da normal não é grave. Se não tiver, pão ralado também serve)

(eu fiz metade da receita, deu-me 4 hambúrgueres)

Lave bem os cogumelos e corte-os em pedaços médios.

Numa panela, aqueça um fio de azeite e salteie os cogumelos até perderem alguma água e ficarem acastanhados.

Junte a aveia, envolva bem com os cogumelos, tempere com sal, pimenta, alho em pó e salsa e junte água até cobrir.

A aveia vai inchar com a água, por isso deixe cozer lentamente e vá mexendo para não agarrar. A aveia e os cogumelos vão-se tornar numa massa que se vai despegando do tacho à medida que vai mexendo. Quando atingir esta massa, está pronto. Deite para um prato, achate com uma colher e deixe arrefecer um pouco (até conseguir manusear).

Para fazer hambúrgueres, salpique a massa com farinha, forme bolas do tamanho de uma bola de ténis entre as mãos e achate. Se a massa agarrar aos dedos, junte mais farinha.

Depois dos hambúrgueres formados, aqueça um fio de azeite numa frigideira e coloque-os quando o azeite estiver quente.

Deixe dourar dos dois lados (eu ponho tão pouco azeite – para terem o mínimo de gordura possível -, que, depois de os dourar, acabo por pô-los em forno quente durante 15 mn, mas não é um passo necessário).

E estão prontinhos! Podem ficar 2 dias no frigorífico ou congelar até 30 dias, antes de fritar.

DICA: deixe a massa repousar até arrefecer. Os hambúrgueres ficam mais apurados e a massa é mais fácil de manusear!

O dip de brócolos é uma espécie de molho para acompanhar os hambúrgueres (e para mergulhar as batatas fritas que os acompanharam no nosso jantar). Esta receita também fica óptima como recheio de crepes, cannelloni, lasagna ou mesmo como molho para massas. Foi uma óptima invenção para o resto dos bróculos que apanhei da horta no outro dia.

Dip de brócolos
1 ramo de brócolos
Sal
Pimenta preta
4 colheres de sopa de natas de soja
1 colher de sobremesa de polpa de tomate ou ketchup
Azeite
Alho em pó

Corte os talos dos brócolos aos pedaços e corte as flores em tamanhos semelhantes. Triture os talos numa picadora, até ficarem em grânulos (não em sumo).

Numa panela, aqueça um fio de azeite e junte os talos triturados, Deixe saltear um pouco e junte água até cobrir. Deixe cozinhar até estarem tenros (aproximadamente 10 mn).

Junte os raminhos dos brócolos, tempere com sal, pimenta e alho e mexa. Junte um pouco mais de água se for necessário, até cobrir os raminhos, e deixe cozinhar tapado.

Quando estiverem tenros (é normal que os raminhos se desfaçam um pouco porque é um molho, mas é agradável encontrar pedacinhos de brócolos, por isso não os deixe cozinhar demais), junte as natas de soja, a polpa de tomate ou o ketchup e mexa. Deixe engrossar um pouco e está pronto!

Para usar como dip ou recheio convém que fique com a consistência como a que está na fotografia. Para um molho para massas fica melhor se for mais cremoso, juntando um pouco mais de natas e, eventualmente, de água.

Total
14
Shares

8 comments

  1. Olá Misha! Eu usei flocos de aveia normais, não os grossos ou integrais, que demoram muito tempo a absorver o líquido. Se deixar repousar a massa da aveia e dos cogumelos até arrefecer, os hamburgueres ficam melhores, mais tenros e são mais fáceis de manusear. Espero ter ajudado! Um abraço!

  2. Boa noite,

    por aqui acabamos de jantar esses hamburgers e adorámos 🙂 coloquei uma fatia de queijo cheddar (vegano, que vende-se no Celeiro) e ficou espectacular :3

    Depois colocarei a receita no meu blogue.
    Beijo*

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*